Nessa primeira etapa, visitaremos três comunidades na Mata Atlântica Paulista. Vamos mostrar os hábitos alimentares e ingredientes nativos presentes na alimentação das crianças dessas comunidades. Essa população ainda ainda vive muito próxima à natureza e conserva certas tradições na hora da refeição.

Além de pais, crianças e outros moradores, teremos depoimentos de pediatras e nutricionistas especializados, que irão desconstruir preconceitos e mitos sobre alimentação infantil.

EXPEDIÇÃO
PRIMEIRO PRATO

O PROJETO

Uma introdução alimentar que usa a diversidade das frutas nativas brasileiras é possível? Sim!

Mas chegar a essa simples resposta não foi tão simples.

Amigas e parceiras no projeto Expedição Primeiro Prato, Priscila Moretto (chef com experiência no desenvolvimento de receitas para papinhas) e Karina Almeida (publicitária com trabalhos na área cultural e… mãe… de duas) perceberam que a maioria das famílias usa apenas uma pequena variação das frutas que temos no Brasil, limitando o cardápio e, por consequência, o paladar das crianças. Não há uma preocupação com a “educação do gosto”, algo que pode muito bem começar já na primeira infância, na introdução alimentar.

 

Assim surgiu a concepção de um projeto que pudesse explorar mais a cultura gastronômica brasileira na introdução alimentar dos pequenos. O uso de ingredientes nativos diz respeito também a uma questão identitária e cultural. A Expedição Primeiro Prato, portanto, tem como objetivos conhecer tradições gastronômicas e ingredientes de comunidades que vivem em contato maior com a natureza.

Para  expor essas descobertas, a ideia foi criar um site com conteúdo sobre três comunidades da Mata Atlântica Paulista. Essa primeira etapa do projeto foi contemplada pelo Proac 2017 na categoria produto cultural.